domingo, 12 de junho de 2011

Obra-prima de Metal Progressivo: Dynahead Revolucionando!


Podemos ter milhares de bandas por todo esse Brasil, mas apenas uma parcela delas conseguem ir em frente, inovando e criando grandes álbuns, apesar das dificuldades que todos sabemos quais são.

A Dynahead de Brasília/DF, lançou em maio seu segundo trabalho, “Youniverse”. Após três anos do lançamento do debut “Antigen” (2008), álbum esse que obteve reconhecimento tanto nacional quanto internacionalmente e que resenhamos aqui, a banda nos presenteia com nada menos que mais uma obra-prima.

Pode parecer exagero, mas a Dynahead é sensacional e está revolucionando o Metal Progressivo nacional. Ao invés de apenas ser técnica (com instrumentos em alta velocidade), o grupo aposta sim nas habilidades de seus membros, mas capricha muito nas letras, arte e, claro, nas composições que, numa mescla que vai do Heavy Metal mais clássico ao Thrash Metal, faz com que “Youniverse” consiga superar o supostamente insuperável “Antigen”.

A banda que teve o vídeo clipe de “Layers of Days” (do primeiro disco) divulgado em TVs de outros países, está dando vários grandes passos neste ano de 2011.


Dynahead foi um dos grandes destaques do festival rolla Pedra de 2010 (Brasília/DF)

A banda tem recebido grandes e positivos comentários ao redor do globo. Com isso, foi a única banda brasileira que tem música na coletânea internacional do site That Devil Music. O grupo brasileiro contribuiu com “Ylem”, canção que abre “Youniverse”. Dentro da mesma, consta emissões radiofônicas captadas em tempestades magnéticas nos pólos de Saturno e Júpiter, abrindo o disco com grandiosidade e nos levando para dentro da temática central.

A formação que gravou os discos infelizmente sofreu uma baixa recentemente. O baterista Rafael Dantas deixou amigavelmente a banda, indo morar na Europa para trabalhar. Assim, o grupo segue em divulgação de seu novo trabalho e deve anunciar em breve o substituto que, com certeza, terá uma grande responsabilidade de fazer jus ao grande trabalho de Dantas.

Falando no disco, vamos ao que interessa. Logo de cara a verão digipak do álbum surpreende. Além de um valor bastante acessível de compra direto no site dos caras, a arte e designe fazem parecer que até pagamos pouco por tamanha qualidade. Também pudera, já que a capa foi criada por ninguém menos que o brasileiro Gustavo Sazes, responsáveis pelas mais interessantes capas de gigantes do Metal (Krisiun, Arch Enemy, Firewind, Angra, dentre outros) e que já havia trabalhado na capa de “Antigen”.

Obviamente que de nada adiantaria isso sem um som de qualidade. E isso é o que a Dynahead nos oferece desde sempre.

O disco tem 11 canções e quase uma hora de duração e muita, mas muitas mudanças, aspecto importante em se tratando de Metal Progressivo. Há presente bastante agressividade, especialmente nos vocais de Caio Duarte, que também se sai muito bem nas linhas harmoniosas.

Em relação ao disco anterior, a banda passou a apostar mais em passagens acústicas, com bastante groove, cadenciadas, contrastando com a velocidade, peso e riffs furiosos em outros momentos.

Dynahead atualmente está em turnê de divulgação do novo disco! Produtores podem agendar shows!

A formação do álbum conta com Caio Duarte nos vocais (que também assina a produção), Diogo Mafra numa das guitarras e Pablo Vilela na outra, baixo por conta de Diego Teixeira e a bateria por Rafael Dantas.

A dupla de guitarristas Vilela e Mafra não deixam por menos e se já haviam construído riffs empolgantes antes, agora conseguem dar um passo além, criando suas melhores passagens, que com certeza deixarão os viciados em guitarra de cabelos em pé. Dá para notar a influência de grandes mestres do Metal, como Chuck Schunilder (Death, Control denied), o que por si só vai fazer você querer conhecer mais o trabalho dos caras.

Dynahead mostra que peso e melodia podem sim trabalhar juntas sem soar superficial/comercial, como muitas bandas fazem por aí. Ouça grandes momentos como “Inception”, “Circles” (esta com direito a vídeo-clipe) e “Confinement in Black” e tenha uma ideia da potencialidade da banda brasiliense.

Músicas empolgantes do começo ao fim, não nos deixam cansar do disco, da primeira à última faixa. Entretanto, é inegável o cuidado minucioso do quinteto também com as criações que complementam o disco, como teclados e algumas passagens sinfônicas (mas sem nada a ver com Metal Sinfônico). Só escutando para saber.

Enquanto você não compra o álbum pode ir conferindo o Myspace da banda e realizar o download do primeiro disco na íntegra e com qualidade (o álbum está esgotado e sem previsão de reedição), além de ouvir algumas canções desse novo trabalho. Vale a pena conferir um trabalho dessa qualidade, com certeza um dos melhores discos de 2011 em todo o mundo e grande destaque do Metal nacional até agora este ano!


Stay on the Road

Texto: Eduardo “EddieHead” Cadore

Fotos: Divulgação e Desirée Galeotti (ao vivo no Rolla Pedra 2010)


Ficha Técnica

Banda: Dynahead

Álbum: Youniverse

Ano: 2011

País: Brasil

Tipo: Metal Progressivo

Tracklist

1. Ylem
2. Eventide
3. Inception
4. Unripe One
5. Confinement in Black
6. Circles
7. My Replicator
8. Repentance Hour
9. Way Down Memory Lan
10.
Redemption
11. Onset

Myspace

Assista o vídeo/curta-metragem de “Circles

Veja mais fotos da banda

Compre “Youniverse” com segurança

Leia resenha do debut album dos brasileiros


Um comentário:

geo metal disse...

CONCORDO COM TUDO ESCRITO AI EM CIMA A BANDA REALMENTE É UM DOS GRANDES NOMES DA CENA NACIONAL ATUALMENTE E ESSE NOVO ALBUM TA DE QUEBRAR O PESCOÇO