quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Soulspell "X Years of Soul" : O Sonho do DVD Finalmente Materializado



Temos que voltar um pouco no tempo, la´em 2005, para contar o início desta história, que começou, como todo projeto, a partir de uma ideia ou sonho.  Algo que parecia inviável, Heleno Vale realizou: a concepção de uma Metal Opera brasileira, nos moldes das bem sucedidas Avantasia e Ayreon.
Lembrando aquela famosa frase, não sabendo que era impossível, ele foi lá e fez!

Contra todas as adversidades, sejam geográficas, sociais ou econômicas, com muito suor e sangue o projeto lançou seu primeiro álbum, "Act I: Legacy of Honor", em 2008, contando com vários vocalistas da cena brasileira, alguns nomes já experientes, outros, jovens revelações, algo inclusive que se tornou uma bandeira do projeto: revelar e dar oportunidade a jovens talentos, organizando-se até um concurso para tal.


Depois da estreia, mais três trabalhos se seguiram, e além dos novos talentos e dos nomes de peso da cena brasileira, convidados internacionais começaram a aparecer nos álbuns seguintes. O Soulspell também conseguiu reunir vários desses vocalistas para shows pelo Brasil, levando o espetáculo musical e teatral para diversos estados.

Mas, Heleno sentia que precisava ainda realizar mais, que o projeto merecia um registro ao vivo oficial, reunindo o máximo possível de convidados, em novamente algo inédito aqui em terras brasileiras, então, voltando a novamente àquela frase, ele foi lá e fez!

O Show foi gravado em um teatro, o Adélia Lorenzetti, em Lençóis Paulista (SP), em 08/07/2018, e agora "X Years of Soul" está finalizado e logo o público que não adquiriu na pré-venda, também poderá ter em mãos em breve este registro único e histórico.

E novamente o Soulspell inova, lançando o registro em um lindo pacote, que traz o show em um pen-drive estilizado em forma de moeda, podendo oferecer assim o material em um formato no qual o público poderá desfrutar de toda a qualidade de som e imagem em Full HD.


Foram reunidos mais de 30 artistas, mais de 20 vozes se revezando! Cantores que gravaram os álbuns originais, alguns experientes na cena nacional, como Leandro Caçoilo (ex-Eterna, Viper), Dan Rubin (ex-Scelerata), Alex Voorhees (Imago Mortis), Iuri Sanson (Ex-Hibria) e Mario Pastore (Pastore, Acid Storm, Powerful).

Os jovens talentos revelados pelo projeto também mostram sua evolução e crescimento, como Lucas Martins, Gui Antonioli e Jefferson Albert, Pedro Campos (Hangar, Age of Artemis), Victor Emeka (Hibria), além de Daísa Munhoz, vocalista principal do projeto e uma das maiores vozes do Metal brasileiro.

Os nomes de reconhecimento mundial, como Fabio Lione e Andre Matos (o show foi a última aparição de Andre em um DVD oficial), abrilhantam ainda mais o cast de vocalistas, que foi apoiado ainda por um coral com cinco vozes.


Quem acompanha o Soulspell sabe que os envolvidos sempre trabalharam duro, colocando o melhor de si, e contra todas as dificuldades e riscos que o investimento representa, não foram medidos esforços para que um material fantástico fosse entregue. A qualidade de imagens e som está excelente, podemos ouvir com clareza os instrumentos e todas a vozes, e são diversas câmeras captando com maestria diversos ângulos do espetáculo. 

As performances dos participantes é algo lindo, podemos sentir que eles realmente se envolveram de coração e mente nas interpretações e execuções. O cast todo teve um ensaio juntos no dia do evento, mas o talento, experiência e a alma que foi colocada na hora do espetáculo, contribuíram para um excelente resultado.


Temos performances praticamente irrepreensíveis, onde, segundo o próprio Heleno, somente alguns trechos em que o microfone "estourou" e o áudio não ficou satisfatório, é que foi preciso alguma correção em estúdio, ou seja, o que está sendo visto e ouvindo é quase 100% do que foi executado no dia, o mais íntegro e real possível.

O Show traz canções de destaque dos trabalhos do Soulspell, selecionadas minuciosamente, as quais são apresentadas não seguindo a ordem cronológica da história, mas contendo explicações breves sobre cada, e realmente isso não prejudica em nada a apresentação. Para quem está tendo contato com o conceito pela primeira vez, e queira entender toda a história, vai encontrar no site oficial tudo o que precisa.

A ordem em que foram dispostas as canções funcionou muito bem, trazendo um espetáculo bem balanceado, intercalando momentos de mais intensidade, peso e velocidade, com outros mais emocionais e melodiosos. Além do som excelente, a produção de palco contou com um ótimo trabalho de luzes, dando ênfase realmente ao som e às performances, e sem muitos efeitos mirabolantes.


Ao ver o set-list, percebemos quanto música de qualidade o Souslpell criou, e claro, com tantas canções memoráveis, alguém vai sempre sentir falta de alguma, pessoalmente, a que mais senti a ausência foi de "To Crawl or To Fly". 

São 20 canções e mais a intro, em cerca de 2 horas de show, e fica difícil apontar destaques, mas separei alguns momentos em que mais vibrei e até me emocionei.

Após a intro com o "joker" apresentando o espetáculo, a abertura é com "The Labyrinth of Truths", faixa título daquele que para muitos é o melhor trabalho da banda. Um início perfeito! Que já nos prende de imediato, nos fazendo mergulhar na atmosfera mágica do show.

Um desses momentos de maior destaque, é justamente na única "cover", "Espelho Vazio", trecho do tributo em português que a banda fez de "Theory of Everything", do Ayreon (uma de suas maores inspirações). Emocionante dueto de Daísa Munhoz e Manu Saggioro.  


Logo depois da calmaria temos "Dungeons and Dragons", que coloca fogo no palco em grandes "duelos" vocais, e logo em seguida, outro momento mágico, com a belíssima balada "Adrift", com Daísa encantando a todos, com o dueto original ao lado de Lucas Martins. Uma chuva de papel picado completa a magia do momento.

Outros momentos de maior destaque são com mais dois temas do "The Labyrinth of Truths",  "Dark Prince's Dawn", e seus diversos climas,  e a incrível "Amon's Fountain", ambas com vários dos vocalistas participando, destacando Mario Pastore, Daísa e o coral de vozes.

"Father and Son", a melhor canção do mais recente trabalho de estúdio, com suas belas e marcantes melodias; e ainda "A Little to Far", do primeiro álbum e obrigatória nos shows, e "A Secret Compartment", também do "Labyrinth", que fecha de forma explosiva o espetáculo.


Mas o grande momento vem com a apresentação de Andre Matos em "Time to Set You Free/The Second Big Bang", ao lado de Fabio Lione, já era algo especial, pois uniu dois grandes vocalistas do Metal mundial, pela primeira vez lado a lado no palco, e agora, a emoção é em dobro, pois vem aquela tristeza por termos perdido prematuramente um talento como Andre (falecido em 08/06/2019).

Nesse trecho, além de fazer um pronunciamento sobre o evento e o trabalho do Soulspell, ele participa de uma homenagem à Mário Linhares (Dark Avenger, e que também participou de um álbum e tour com o Soulspell), e dedicam a música que leva o nome do projeto, "Soulspell". Linhares também faleceu prematuramente em dezembro de 2017. Então, diante de tantos momentos especiais no show, este talvez seja o de maior emoção.

Além dos show, o material traz um belo encarte, com muitas fotos do evento e ainda extras com o making-off e bastidores, em imagens muitos especiais, que farão você se sentir ainda mais dentro de todo o processo.

Um registro histórico, que vai ser lembrado como um marco na história do Heavy Metal brasileiro. Um material com muita qualidade, em uma apresentação em que os artistas colocaram a alma e coração. ATENÇÃO, altas cargas de emoção e musicalidade. Adquira já!





CONFIRA A SEGUIR O RELEASE OFICIAL E COMO ADQUIRIR:

X YEARS OF SOUL | O SONHO. A UNIÃO. O REGISTRO.

O projeto mais audacioso do Metal Nacional reuniu ao vivo algumas das maiores lendas do Heavy Metal Brasileiro e mundial. Um registro que vai além de qualquer barreira e ficará marcado para sempre. Uma superprodução que vai te fazer mergulhar no universo mágico do Soulspell.

Gravado em 08/07/2018, no Teatro Adélia Lorenzetti, em Lençóis Paulista/SP. Na terra natal do Soulspell.

A maior reunião de grandes vocalistas da história do Heavy Metal Nacional: 25 vocalistas.

O último lançamento oficial ao vivo do nosso querido maestro Andre Matos

A única reunião ao vivo de Andre Matos e Fabio Lione.


Edição especial limitada:
1) Um lindíssimo Pen Drive redondo, com 5 cm de diâmetro, no melhor estilo MOEDA DE OURO DE DRAGÃO, personalizado com os logos do X Years Of Soul em ambas as faces, com 32 GB, com 2 horas de show em qualidade FULL HD (qualidade de Blu Ray 1080p) + 1:30 h de Making Of +

2) Poster da Capa com 42 cm de altura (Capa por Caio Caldas da CadiesArt) +

3) um maravilhoso encarte nos mesmíssimos moldes de um encarte de DVD (Arte do encarte por CadiesArt) +

4) um mapa impresso desdobrável com os locais onde acontecem as músicas da odisseia da banda +

5) um Digifile (Digipack sem a bandeja de mídia de DVD) com bolsas para armazenar o encarte + mapa + pen drive +

6) uma caixa especialíssima e limitadíssima para armazenar todo o conteúdo do “X Years Of Soul” com encaixe opcional para armazenamento de sua moeda de ouro de dragão (o pen drive).


Soulspell agradece o apoio de:
Secretaria de Cultura de Lençóis Paulista
Landscape Audio
Christian Cardoso Photography
Don Romeno Ink

Instagram: @soulspellofficial
www.soulspell.com

                     

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Avatarium: A Hora e a Vez do "Dark Gospel"


A Suécia é um dos mais aclamados produtores de Metal e Heavy Rock deste século, apresentando excelentes e originais bandas, algumas alcançando um status maior de popularidade, como é o caso do Ghost, por exemplo, que já esteve por aqui, inclusive tocando em um Rock in Rio, e só não volta em 2020 - faria tour junto com o Metallica – por estar envolvido na produção de novo álbum.

Um desses novos nomes surgidos na cena sueca, e que cada vez ganha mais seguidores, é o Avatarium. Inicialmente surgiu como um projeto paralelo de Leif Edling e Marcus Jidell (ambos do Candlemass), mas foi ganhando status, principalmente após o elogiado álbum de estreia, “Avatarium” (2013).


Um dos grandes diferenciais do grupo desde seu surgimento, a voz cheia de sentimento e profunda de Jennie-Ann Smith, continua em destaque, e parece se superar a cada trabalho.

Neste quarto álbum a banda, "The Fire i Long For", agora com a parte criativa mais a cargo de Marcus e Jennie, traz várias das características que permearam os álbuns anteriores, mas com menos ênfase no peso e mais nas sonoridades limpas e melodiosas.

Os elementos 70's, que vão de Purple, Sabbath e Floyd até o Occult Rock estão espalhados em doses generosas e criativas pela sonoridade.

O grupo mostra uma personalidade única, com uma música que traz peso, melodia, com elementos acústicos, psicodélicos e progressivos, adicionando doses de melancolia e toda a paixão da voz de Jennie-Ann Smith.

O maior distanciamento de Leif Edling, pelos seus demais compromissos e questões de saúde, poderia causar certo temor quanto a qualidade final, mas o Avatarium mostrou um trabalho ainda superior ao álbum antecessor. A banda utilizou o rótulo Dark Gospel para descrever a sua sonoridade, afirmando que seria o que melhor traduz os sentimentos que a sua música passa.


Em um álbum com qualidade acima da média, intenso e carregado de emoção, ainda é possível apontar canções que se sobressaem, como “Rubicon” e seu riff principal e melodias marcantes, instrumental naquela veia 70's e às vezes beirando o Doom, ou seja, uma peça com a personalidade Avatarium.

Jeannie procura diversos caminhos em suas interpretações, como em "Stars They Move", onde a voz e o piano estão em primeiro plano, e em “Lay Me Down”, balada melancólica, com nuances psicodélicas e algumas melodias estilo "western"; para quem espera ouvir algo mais de peso, as raízes  Doom estão bem presentes em  “Voices”. 

E vale um parágrafo, ou mais, para a fantástica faixa título, “The Fire I Long For”, que traduz perfeitamente o que a banda quis dizer com "Dark Gospel", uma "balada dark", digamos assim, carregada de emoção.


Destaque absoluto para a interpretação de Jennie, que provoca arrepios. O instrumental denso, mas ao mesmo tempo melódico, com a guitarra trabalhando riffs graves e melodias com slides, e ora com notas mais limpas, e ainda trechos com Hammonds e vocais gospel ao fundo. Espetáculo!

O Avatarium merece logo estar em um patamar elevado, com sua sonoridade cheia de personalidade, transitando pela aura 70's, indo do Heavy e Classic Rock, ao Occult, psicodélico e progressivo. E claro, os riffs, solos e melodias criativos de Marcus e as maravilhosas interpretações de Jennie-Ann Smith, uma cantora realmente acima da média! Nota 10!!

Texto: Carlos Garcia

Banda: Avatarium
Álbum: "The Fire I Long For" (2019)
País: Suécia
Estilo: 70's Heavy Rock, Occult Rock, Doom, Dark Gospel
Selo: Nuclear Blast/Shinigami Records

Line-Up:
Jennie-Ann Smith: Vocais
Marcus Jidell: Guitarra, Piano
Lars Sköld: Bateria
Mats Rydström: Baixo
Rikard Nilsson: Órgão

Tracklist:
01. Voices
02. Rubicon
03. Lay Me Down
04. Porcelain Skull
05. Shake That Demon
06. Great Beyond
07. The Fire I Long For
08. Epitaph Of Heroes
09. Stars They Move


          

          

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Álbuns Destaques de 2019, Segundo os Redatores, Convidados e Seguidores/Amigos Site Road to Metal


Todo ano buscamos uma forma diferente de apurar os álbuns destaques, e desta vez, ao invés do voto da redação e colaboradores, decidimos perguntar para alguns convidados, pedindo para pessoas de diversos setores ligados ao Metal e Rock pesado que apontassem seus discos favoritos do ano que passou, e também enviamos a pesquisa a diversos seguidores, amigos e leitores do Road to Metal, totalizando mais de 200 participantes.

Além da lista dos mais votados, que pela quantidade decidimos apontar o TOP 15, também vamos destacar o Top 5 de alguns dos convidados, a fim de mostrar também a diversidade de gostos, e também demonstrando que houve uma boa quantidade de lançamentos, para todas as preferências e em todas as vertentes do som de peso!

Alguns músicos chegaram a perguntar se valia votar no próprio trabalho, mas é claro que vale! Se você próprio, depois de algum tempo ainda, não curtiu e não acredita no próprio trabalho, precisa rever os caminhos!!

Foi interessante notar que muitos apontaram álbuns não exatamente de Metal na sua lista dos preferidos de 2019, e também muitos comentaram que sentiram falta de lançamentos mais marcantes no ano.

Excepcionalmente, apontamos também os 10 álbuns de bandas nacionais mais votados, pois sempre fazemos a lista englobando lançamentos tanto nacionais como internacionais, pois, mesmo com menos poder de investimento, acreditamos que não perdemos em qualidade, então, nada de "síndrome de vira-latas" ha ha ha!

Mas não para por aqui, comecinho de fevereiro faremos um SORTEIO entre os participantes, e 3 sortudos vão ganhar prêmios incluindo CDs e a camiseta oficial do Road to Metal. Nosso MUITO OBRIGADO a todos que participaram, seguem abaixo as listagens:

Os 15 Melhores Álbuns de Metal/Rock Pesado 2019, segundo redatores, convidados e seguidores/amigos e leitores do Road to Metal:



Rammstein - Rammstein
Possessed - Revelations of Oblivion
Sabaton - The Great War
Rotting Christ - The Heretics
Blood Incantation - Hidden History of the Human Race
Tuatha de Danann - The Tribe of the Witching Souls
Baroness - Gold & Grey

Confira a Seguir os 10 Álbuns de Metal Nacional Mais Votados

Tuatha de Danann - The Tribe of the Witching Souls
Hatefulmurder - Reborn
Dr. Sin - Back Home Again
Hellish War - Wine of Gods
Kiko Shred - The Royal Art
Bloody Violence - Host
Föxx Salema - Rebel Hearts
M-19 - Sic Semper Tyrannis
Age of Artemis: Monomyth


Confira o Top 5 de alguns do convidados que participaram da votação. Gente de Peso!!

Tarja Virmakari (Fundadora do site Metal Shock Finland)
Insomnium - "Heart like a Grave"
Alter Bridge - "Walk the Sky"
Angeles - "Fire It Up"
Zonder Wehrkamp - "If it's Real"

Nick Banger (Vocalista do Metalmorfosis - Grécia)
Blut aus Nord- Hallucinogen.
Blood Incantation- Hidden History of the Human Race
Overkill- The Winds of War.
Dark Awake- Die Sonne Man.  

Fausto Mucin (Proprietário da loja e selo Die Hard Records de SP)
Angel Witch – Angel of Light
Blood Incantation - Hidden History of The Human Race
Demophobia – Moinhos de Gastar Gente
Paul Gilbert – Behold Electric Guitar


Cláudia Kunst (Produtora Metal Sul Festival)
Bloody Violence (BR) – Host
Carcinosi (BR) – Resumption
Opeth (SWE) – In Cauda Venenum
Rival Sons (USA) – Feral Roots

Roberto Giordano (Proprietário selo Rockshots Records - Itália)
THE DEFIANTS - Zokusho
RAMMSTEIN - Rammstein
BEAST IN BLACK - From Hell With Love
CYHRA - No Halos In Hell

Alexandre Nascimento (Proprietário Loja Zeppelin - Porto Alegre RS)
Overkill - The Wings of War
King Diamond - Songs For the Dead
Destruction - Born to Perish
Abbath - Outstrider
Flying Colors - Third Degree


Alex Voorhees (Vocalista do Imago Mortis, Produtor e compositor)
The Claypool Lennon Delirium - South of Reality
Possessed - Revelations of Oblivion
Tool - Fear Inoculum
Dead Fish - Ponto Cego
Aurora - A Different Kind of Human

Carlos Clinger (Canal Heavy Metal On-Line)
Agaurez - The Five Sigiliz
Vulture - Unholy Grave
Tuatha de Dannan - The Tribe of Witching Souls
Necrohunter - Last Days
Hatefulmurder - Reborn

Amy Föxx Salema Nunes (Vocalista, Musicista)
Föxx Salema - Rebel Hearts
Little Big - Go Bananas
Dragonforce - Extreme Power Metal
Toxic Holocaust - Primal Future
Possessed - Revelations of Oblivion


Luiz "Fuga" Nunes (Programa Na Mira do Rock - RS)
Dream Theater - Distance Over Time
Opeth - In Cauda Venenum
Rammstein - Rammstein
Avantasia – Moonglow

Daria Domovik (Guitarrista Concordea - Russia)
Vision Divine - When All the Heroes are Dead
Alcest - Spiritual Instinct
Sonata Arctica - Talviyo
Masters of Ceremony - Signs of Wings
Lacuna Coil - Black Anima

Carlos Trelles (Publicitário, colecionador de Metal e ex-vocal banda Amaduscias)
Borknagar - True North
Rotting Christ - The Heretics
Texas Hippie Coalition - High in the Saddl
Mayhem - Daemon
Opeth - In Cauda Venenum

Neto Santos (Fundador do extinto site All the Bangers SC)
Sabaton - The Great War
Amon Amarth - Berserker
Dead Man Walking - All My Hate
In Flames - I, The Mask
Yuri Fulone - Fernão Dias


Top 5 Melhores Álbuns Segundo os Redatores e Colaboradores do Road to Metal

Carlos Garcia (Editor e Redator Road to Metal)
Candlemass - The Door to Doom; Avatarium - The Fire I Long For; Tuatha de Danann - The Tribe of the Witching Souls, Jim Peterik's Worlds Stage; Toto - Old is New

Gabriel Arruda (Redator do RtM e correspondente Estado SP, Editor do House of Bootleg)
Scott Stapp - The Space Between the Shadows; Eclipse - Viva La Victoria; The 69 Eyes - West End; Crashdiet – Rust; Armored Dawn - Viking Zombie

Raquel de Avelar (Redatora Road to Metal - Correspondente USA)
Cellar Darling - The Spell;  Tarja - In the Raw; Visionatica - Enigma Fire; Within Temptation – Resist; New Years Day - Unbreakable

Renato Sanson (Redator Road to Metal, Colaborador Rock Meeting e Editor ReLo Music)
Evergrey - The Atlantic;  Rotting Christ - The Heretics; Queensryche - The Verdict; Suicidal Angels - Years of Agression; Flotsam & Jetsam - The End of Chaos

Uillian Vargas (Redator e Fotógrafo colaborador Road to Metal)
King Diamond – “Songs for the Dead Live”; Whitesnake – “Flesh & Blood”; Overkill – “The Wings of War”; Candlemass - The Door to Doom; Opeth - In Cauda Venenum

Marlon Mitnel (Produtor, correspondente RS e Ex-Redator Road to Metal)
Dream Theater - Distance Over Time; Abbath - Outstrider; Tool -  Fear Inoculum; Candlemass - The Door To Doom; NervoChaos - Ablaze

Marcello Camargo (Colaborador Road to Metal - RS)

Mgla – Age of Excuse; Cerebral Rot – Odious Descent Into Decay; Grafvitnir – Venenum Scorpionis; Hideous Monach – The Gods Instinction; Malevolent Creation – The 13rd Beast