domingo, 6 de janeiro de 2019

Destaques 2018 - Carlos "Caco" Garcia (Editor)


Já estamos em um novo ciclo, buscando renovar energias, ainda um pouquinho naquela fase de retrospectiva, mas já com muitas expectativas do que vem pela frente. Mudamos um pouco o título da matéria, pelo enfoque diferente, adotando "DESTAQUES 2018". 

O ano que se findou foi bem interessante, com boas novidades expandindo seus horizontes, como os garotos do Greta Van Fleet, e alguns outros, já não tão novidade assim, mas surpreendendo novamente, como o ótimo The Night Flight Orchestra, que pouco mais de um ano de um elogiado terceiro full-lenght, apresentou seu quarto trabalho e com uma excelente aceitação, e o Orphaned Land, fincando ainda mais a sua bandeira como uma das melhores bandas da atualidade.  


Mas quem novamente mandou bem foram os veteranos, como Judas Priest e seu "Firepower", que com certeza figura em várias listas de melhores de 2018. E ainda Saxon, Tokyo Blade e Uriah Heep, com ótimos álbuns. Sem mais delongas, segue abaixo a minha lista de destaques (nem todos positivos), abrindo a sequência de matérias, pois teremos as listas de outros membros do Road. 

Acrescentamos algumas novidades, para sair do lugar comum e dar um toque de humor (nada de 10 melhores, vamos desta vez de 12 melhores! ha ha, e categorias como "Cilada do Ano"), presente sempre que possível em nossas postagens. E claro, nada de separar álbuns nacionais de internacionais, pois, apesar de questões como menos poder de investimento, temos material de qualidade de sobra para competir de igual para igual, como os excelentes novos trabalhos do Imago Mortis e Maestrick.


Doze Melhores Álbuns de 2018
Imago Mortis "LSD"
Maestrick "Espresso Della Vita: Solare"
Ghost "Prequelle"
Saxon "Thunderbolt"
Uriah Heep "Living the Dream"
Orphaned Land "Unsung Prophets and Dead Messiahs"
Tokyo Blade "Unbroken"
Therion "Beloved Antichrist"
Dark Moor "Origins"
Soulfly "Ritual"
The Night Flight Orchestra "Sometimes the World Ain't Enough"
Sacrificed "Enraged"


Cilada do Ano
Nazareth "Tattooed on My Brain". Não que seja um álbum ruim, mas sem Dan Mccafferty não parece a mesma banda, apesar de que Carl Sentance é um vocalista muito bom, encaixando melhor que Linton Osborne. Talvez seria melhor arrumarem um segundo guitarrista e trocar de nome. Alguém falou em "Razamanaz", achei bem plausível.

Melhor Nova Banda Fazendo Som "Old-School"
Greta Van Fleet

Melhor Show Que Acabei Não Indo
Roger Waters "Us + Them"


Melhor Álbum na Língua Mãe
Ministério da Discórdia "Abismo Portal" (Português, Brasil)

Melhor Álbum de Anos Anteriores que só fui Ouvir em 2018
Christian Vidal "Home". Bom gosto, ecletismo e técnica apurado do guitar-hero argentino Vidal (Therion).

Álbum "Mais Diferentão"
Psychotic Eyes "Olhos Vermelhos" (acoustic Death Metal). Sim! Metal Extremo acústico! Pode assustar o ouvinte de início, mas quando os ouvidos acostumam, tudo flui. Música não tem regras!


Melhor DVD/Blu-Ray
Accept "Symphonic Terror"

Álbum Mais Criativo
Maestrick "Espresso Della Vita: Solare". Primeira parte de um trabalho conceitual duplo, o grupo passeia, com seu Rock Progressivo como base, por diversos climas e nuances musicais diversas, que vão do Classic Rock até o Country.

Conceito Mais Elaborado
Imago Mortis "LSD". Profundo, instigante, carregado de emoções diversas.

Maior Perda
Mark "The Shark" Shelton. O lendário guitarrista, pai do Epic Metal e criador do cultuado Manilla Road, faleceu vítima de parada cardíaca após apresentação no festival Headbanger Open Air, na Alemanha. Literalmente partiu deste plano fazendo o que amava: no palco, tocando Metal.


Melhor Trilha de Filme e Série
O mundo Sombrio de Sabrina

   

Estreia Promissora
QFT "Live in Space" (banda suéca, com Linnéa Vikström, ex-Therion, e músicos e ex-músicos do Dynazty)

Quem Criou Maior Expectativa para 2019
Tuatha de Dannan. Com o anúncio de novo álbum para 2019 e a prévia com 2 excelentes singles, uma das melhores bandas do Brasil promete um grande disco.



       


     


     


     

Nenhum comentário: