terça-feira, 20 de setembro de 2011

HANGAR:André Leite é batizado com louvor! Conferimos o Show de estréia do novo vocal em São Borja-RS


André Leite, o novo vocal do Hangar, teve seu batismo como frontman da Banda dia 17/09/2011, na cidade de São Borja, fronteira com a Argentina.
Após se ver novamente obrigada a procurar novo vocal(André é o quarto vocalista, sendo que somente Mike Polchowicz gravou mais de um trabalho), devido a saída do excelente Humberto Sobrinho(os motivos a Banda e o próprio Humberto divulgaram no site), a Banda acertou em cheio na escolha do novo vocalista.


Antes de iniciar a resenha do Show, vamos voltar um pouquinho no tempo...conforme contou Nando Mello(baixista), Humberto há alguns meses mostrava-se preocupado com questões familiares, agravadas pelo fato da sua família viver em Manaus, mais o tempo que ficava na estrada viajando pelo País( logística complicada).A Banda tentou de todas as maneiras possíveis, inclusive sugerindo um tempo para que ele resolvesse suas questões, a fim de não ter que novamente recomeçar, já que Humberto estava integrado, tendo uma aceitação fantástica do público e fãs da Banda. Infelizmente não foi possível e, com agenda praticamente lotada até julho, com uma gravação de CD, no caso o acústico, programada, cumprindo as datas restantes, sendo que em 22 de julho, no SESC Pompéia, foi o último show com Humberto, a Banda quebrava a cabeça para resolver essa nova mudança.


André foi "descoberto" quando o Daniel Fernandes e Rodrigo, membros da equipe técnica, mostraram um vídeo, Neblim, da Banda Iahweh, para Nando, que se impressionou com o vocalista, mostrando em seguida para Aquiles, que contatou André dois dias depois! E aí está, novo CD, nova formação já estreou ao vivo, hoje tem acústico em Novo Hamburgo(o Road estará lá também), e mais detalhes da entrada do André vocês podem conferir no blog do Nando(Acesse AQUI) em em breve em entrevistas aqui.
Voltamos ao Show de estréia.Nos consideramos sortudos por ele acontecer justamente aqui no Rio Grande do Sul, onde a Banda nasceu em 1997, e ainda pudemos acompanhar de perto os bastidores.
Dia 14/09, Workshop do Aquiles em Santa Rosa, dia 15/09, a gente(eu e Mauriel Ourique), tivemos a alegria de acolher essa Banda que acompanhamos desde o início, e que hoje consideramos como amigos, em nossa cidade, pois somente iriam a São Borja dia 16.
André foi um "monstro" no palco.
Pudemos então, sentir de perto a expectativa da Banda, e, claro, expectativa maior do André, que já de cara mostrou algumas de suas qualidades, uma pessoa carismática e comunicativa, fechando com o perfil do Hangar, que faz a questão de ter proximidade com os fãs.Fala tranquila, André nos contou histórias, trocou idéias, falou sobre suas Bandas e vocalistas preferidos(imitando alguns), citou o desejo de poder levar o filho ao show do Aerosmith, ficou encantado com a simplicidade e hospitalidade da cidade(aqui no interior do RS é assim!), tirou um tempinho para tirar umas dúvidas do set list da estréia(afinal, em poucos dias já gravou cd, e teve que aprender músicas em duas versões diferentes!), enfim, um sujeito sangue bom, que tem a capacidade de conquistar rapidamente as pessoas, deixando ótima impressão e a certeza que os caras acertaram na escolha.
André e Mauriel no camarim momentos antes da estréia.
Com a simpatia e humildade que lhe é peculiar, André agradeceu os elogios, as comparações com Jorn Lande e Coverdale, confessou o nervosismo e expectativa para a estréia e, juntamente com a Banda e equipe, dividou algumas horas aqui conosco(lógico que saiu aquela linguiça assada e regada a uma cerveja, Gaúcho não vive sem um churrasquinho, faz parte da etiqueta servir o chimarrão e um assado!).
Confraternização em Sto Antônio.
Foi muito especial podermos participar desse momento na Banda, conversar fiado, ouvir música, ouvir o Martinez mostrar sua veia erudita, as brincadeiras e piadas com a galera.
Vale lembrar que o Nando Mello nem aqui escapou de ser esmagado pelo Aquiles. Com o Mauriel de cúmplice, interromperam o descanso do Mello, que navegava tranquilo pela Net quando os dois "meliantes" invadiram aos gritos de "Nando Mello deve ser esmagado sempre que possível" e promoveram uma cena de MMA, sob protestos do Mello claro!!!
Bom, no dia seguinte, sexta, era hora de voltar ao trabalho, compromisso em São Borja, na loja Let's Rock, organizadora do evento.
Caco Garcia e Eduardo Cadore(Road To Metal) e Marcello (Entherror), na expectativa.
Haja expectativa para a hora de ver a Banda estreando com André a frente!! imagine então como deveria estar a cabeça e o coração do vocalista!!??
Por volta das 22hs já estávamos postados a frente do Clube Recreativo, um pouco decepcionados com o público, que poderia ser maior, visto a oportunidade de ver uma das grandes Bandas da atualidade do Metal nacional, e estreando novo vocal!!!Mas, pensamos bem e até consideramos razoável, visto a quantidade de eventos na região, além de estarmos em plena semana farroupilha e muita gente fez feriadão(dia 20 é feriado no RS).Mas o verdadeiro Banger não mede esforços!
Acompanhamos parte da apresentação da Banda de abertura, que agora já tem uma história pra contar, e fomos, a convite da Banda, acompanhar no camarim um pouco da concentração e expectativa para o Show.
Nando Mello, nosso grande "infallible bass", estava com o rosto inchado, devido a um problema em um dente que havia feito tratamento de canal!tem o lado bom não é Nando, imagine se isso acontecesse com o André!!!
Logo depois de desejarmos um grande show, deixamos o camarim para a galera fazer a última concentração e ter a última conversa com o André antes da estréia no palco!

A esta altura, o público já se aglomerava em frente ao palco, alguns ficavam mais perto dos drinks e outros ainda conferiam o merchandise, então cerca de 200 bangers entraram em êxtase ao primeiros acordes da introdução de "The Infallible Emperor(1956).
Me coloquei um pouco ao lado do palco, e pude ver que André aguardava ansioso a hora de pisar no palco, sendo que o restante da Banda já mandava ver, ovacionada pelo público presente.
Eis que na sua deixa, André Leite entra no palco pela primeira vez como frontman do Hangar, sob gritos da galera, o vocalista solta a voz frente a massa sonora da Banda, capitaneada pelo polvo Aquiles Priester, e pudemos notar que os Bangers imediatamente perceberam que André foi uma excelente escolha, pois não era tarefa fácil substituir um vocalista do calibre de Humberto Sobrinho, um cara com talento e humildade, que já estava, e vai continuar, no coração dos fãs.
Com intensa movimentação no palco, chegando toda hora bem a frente para cumprimentar os Bangers que estendiam as mãos, podemos dizer com segurança que o nervosismo da estréia já havia passado e André já parecia ser parte da Banda há tempos.
Quase sem tempo pra deixar o público respirar, a Banda manda "Your Skin and Bones", e já podiamos notar os olhares de aprovação da galera, e pudemos ver que aquele cara de fala tranquila, se transforma num monstro(no bom sentido) no palco, com um grande carisma e empatia.Para muitos, se o que vimos no palco no sábado é o normal do André, em termos de performance de palco, é o melhor frontman da história da Banda, que teve somente grandes vocalistas no front.
Uma pausa para uma alô ao público e André avisa que a próxima é a nova "Haunted By Your Ghosts", e já notamos a aceitação que a música teve com o público, que vibrou quando do anúncio, e vários cantaram junto com a Banda. "Haunted" é uma música que possui uma melodia e um refrão fáceis de assimilar e com certeza será muito pedida nos shows daqui em diante.Música com potencial comercial, no bom sentido. A versão ao vivo ficou bem legal, lembrando que ela foi gravada para o acústico.
Quem via a Banda no palco, caso não soubesse de todos os acontecimentos, jamais poderia dizer que era o primeiro show do vocalista.Os caras passavam a sensação de que não houve pausa nenhuma, e que estavam direto na estrada há dias.Martinez esbanjava pegada com suas Jacksons(marca que agora é endorser), fazendo malabarismos e seus "alongamentos" habituais, sendo que teve a manha de trocar o efeito durante um desses(veja na foto).
Nando Mello sempre preciso e coeso(com o rosto inchado por causa do problema dentário, mas isso não impediu a performance segura de sempre), pois não é mole completar a cozinha com ninguém menos que o polvo, há dez anos figurando entre os melhores bateristas do mundo, Fábio Laguna esbanjando sua técnica e musicalidade, agitando e bangeando atrás dos teclados.
Lógico, que por ser o primeiro show, um ou outro pequeno detalhe/deslize, praticamente imperceptíveis e irrelevantes, aconteceram, mas vão se ajustar com o tempo e o entrosamento natural.
Bom, quaisquer pequenas dificuldades foram superadas por muita emoção e garra de toda a Banda, que possui experiência de sobra.
Com a "To Tame a Land", André completa o ciclo e interpreta a primeira da fase com Mike, e, a exemplo das demais, que contavam com os vocais de Humberto e Nando Fernandes, também se saiu muito bem, ajustando a canção ao seu registro de voz.
A esta altura o público já gritava o nome de André, para satisfação do mesmo e da Banda.
Incansável, o frontman corria de um lado a outro, cumprimentava o público, fazendo esse interagir a todo momento.
A seguinte, "One more chance" para mim foi o ponto alto, com grande interpretação de André, com performance praticamente teatral, jogando-se de joelhos na parte da letra em que diz "God, just give me one more chance...", olhando e apontando para cima...muito bom!!
Após mais uma pausa para falar com o público, onde André mandou mensagens positivas e foi ovacionado.
A esta altura o vocalista e toda Banda tinham o público nas mãos, e se seguiram mais quatro grandes canções do cd "Infallible", sendo que "Solitary Mind" e "Dreaming of Black Waves" foram as que o público mais interagiu cantando junto; na sequência vem uma das melhores do grupo, "Call me in the name of death", que marcou uma nova fase da Banda, quando do lançamento do cd "TROYC", causando furor nos bangers, e com mais uma grande interpretação de André, que se saiu muito bem cantando músicas de todas as fases, que contaram com vocalistas com estilos próprios, tarefa complicada, e , ressaltamos mais uma vez, a Banda foi feliz na escolha.Aliás, confirmamos ao vivo o que André nos disse, que sentia-se mais confortável cantando as músicas do "TROYC", e, não por acaso, na minha opinião, "One More Chance" e "Call Me" foram os grandes destaques, numa noite que teve tantos pontos a enaltecer.

Após, a tradicional apresentação da Banda, com André apresentando os membros, e na hora em que foi apresentado pelo Aquiles, o "orgulho de Taubaté", segundo o baterista, foi muito aplaudido pelo público.Aquiles ainda se disse muito feliz de estarem fazendo a estréia da nova formação aqui no Rio Grande do Sul, e na semana farroupilha, sendo muito aplaudido.
Em seguida, para acabar com o fôlego da galera, mandam "Forgive the Pain", "Inside Your Soul", "The Reason of Your Conviction", que parecia ainda mais pesada!!Realmente, os caras estão cada vez melhores, e agora com a intensa movimentação do André no palco, a tendência são os shows terem uma carga energética ainda maior.

Fechando a noite, parece que passou tão rápido(tudo que é bom dura pouco), mandam "Painkiller", para delírio da galera, que cantou junto esse grande clássico dos deuses do Judas Priest.
Terminado o show, a Banda foi muito aplaudida pelo público, e deixou aquele gostinho de quero mais.
No final, a Banda, como é tradicional, ficou atendendo, conversando e tirando fotos com os fãs, sendo que André foi o último a ser liberado pela galera, que o vocalista atendeu com toda a atenção, calma e carinho.
Vale registrar a percepção do Aquiles, que, durante o final do show, quando a Banda estava jogando palhetas, baquetas e cumprimentando a galera ainda no palco, fez questão de entregar uma munhequeira a um rapaz com deficiência física, que estava no meio do público.
Como balanço final, podemos afirmar que André foi batizado com louvor, mostrou grandes qualidades, além de ser um grande cantor, se saindo muito bem na interpretação das músicas das outras fases que, como já dissemos, contavam com outras feras.


Os comentários gerais e reação do público foram ótimos.Nosso brother Diogo, grande fã da fase com Nando Fernandes, era só sorrisos, afirmando empolgado: "Bruce está para o Iron, assim como André está para o Hangar!"; um outro banger também saiu com uma frase no mínimo engraçada: "Esse André Leite tem café no bule!", heheheh, não sei se ele pensou em fazer um trocadilho ou saiu por acaso!
Dois momentos curiosos foram quando na apresentação da Banda, André após apresentar Nando Mello, apontou para o Fábio e dizendo: " E no contra-baixo...", sendo que prontamente Nando disse rindo: "De novo?"; André, também rindo corrigiu-se, atribuindo o pequeno lapso a emoção de estar ali!!
O outro momento, foi um momento "Pânico", quando a Banda deixou o Palco, para em seguida se dirigir ao salão atender a galera que aguardava, uma "Tia" que ali estava aplicou uma chave de braço no nosso brother Diego Pinto(guitarrista da X-Factor de Santa Maria), ao gritos de "André, André!". Antes que pudessemos registrar o fato, Diego escapou do abraço mortal quando a "tia" estava por lhe aplicar um "selinho"! hahahaah! Ele salvou o André dessa!
Finalizando, chegamos ao consenso que, o grande ponto positivo, inclusive o Eduardo Cadore já cravou que, para ele o André tem tudo para ser o melhor frontman da história da Banda, é essa movimentação intensa e o carisma que o cara tem no palco, interagindo com o público e fazendo esse interagir.
Torcemos pelo sucesso do André e do Hangar, e que essa formação seja duradoura e acabe a "Maldição do Vocalista" de vez.

Set List

1. The Infallible emperor (1956)
2. Your Skin and Bones
3. Haunted By Your Ghosts
4. Colorblind
5. Some Light to Find My Way
6. Captivity
7. To Tame a Land
8. One More Chance
9. Time to Forget
10. Solitary Mind
11. Based on a True Story
12. Dreaming of Black Waves
13. Call Me in the Name of Death –
14. Forgive the Pain
15. Intro + Inside Your Soul
16. Intro + The Reason of Your Conviction – Encore
17. Painkiller (Judas Priest Cover)





Texto:Caco Garcia
Fotos:Eduardo Cadore, Caco Garcia e Eduardo Garcia
Agradecimentos:Loja Let's Rock, Hangar e Equipe, e aos amigos que nos acompanharam na jornada(Diogo, Diego Garcia, Diego Pinto, Eduardo e Chirlei)





7 comentários:

cassiano disse...

foi demaissssss!!!!!!!!

symone disse...

a expectativa é grande aqui em SP.depois de ler a resenha, fikei ainda mais ansiosa.

Diego Garcia disse...

Muito bom participar desse momento histórico para o Hangar, mas, mais legal foi ter o pessoal aqui por casa...galera muito parceria....HANGAR rules! PS: André Leite canta muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito!

Celso disse...

é isso aí.....voltem logo pro nordeste...valeu pelas matérias...esse blog é du K !!

Mr. Gomelli disse...

bah, to "babando" aqui com o cd acústico deles... queria muito estar na região pra ter prestigiado a estreia do André... agora é esperar que eles venham pra região sul do estado ou algum ponto mais perto... hehehe

enquanto isso fico curtindo o cd acústico que tá demais...

A lamentar mesmo, só a saída do Humberto... grande pessoa e como vocal nem precisa comentar neh...

Abraço!

Lean Van Ranna disse...

Pessoal, tudo bem? Conheci o Andre Leite na Expo Music esse ano, é um cara extremamente humilde e o talento todos ja devem ter percebido que tem de sobra!

Agora vou comunicar a vocês uma errata, vcs colocaram a versão da música Neblim do Iahweh com o JULIO SANTOS não a que o Andre gravou com a orquestra e que tem o video no Youtube, essa versão é do vocalista anterior, o CD Neblim foi gravado com o Julio, outro grande vocalista foi aluno do Andre e logo depois meu aluno tambem, canta muito pessoal, ouçam o disco de estudio Neblim do Iahweh ou mesmo essa versão q postaram ae e comprovem.

Abraços a galera do Hangar e muita saude e sorte ao novo vocalista Andre Leite, Deus o abençoe!

Lean Van Ranna - Vocals

Caco Garcia disse...

oi Lean! sim, o André foi uma bela escolha! e quanto a errata que você fala é quanto o som no player? não falamos em nenhum momento que essa versão é com o André, mencionamos no texto somente a versão com orquestra do clip, que foi onde o Hangar "descobriu" o André. A versão que colocamos no player, foi coincidência, pois foi colocada antes mesmo do André ser anunciado como vocal do Hangar. O CD Neblim, sabemos q foi gravado pelo Júlio.No dia que colocamos a Neblim, também colocamos sons do Liberty N Justice, Banda de mesma temática cristã, dos EUA, que também é ótima.Lembrando que o blog aborda Metal e Classic Rock, sem distinção de credos, raça, ou que for! grande abraço!