sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

ASTAROTH: "Na Luz da Conquista", marco inicial do Metal Gaúcho, ganhará versão em CD


Lançado em 1986, o LP "Na Luz da Conquista" foi o primeiro registro oficial de uma Banda de Heavy Metal no Rio Grande do Sul, sendo cultuado até hoje, não só pelos Bangers gaudérios, como admiradores Brasil afora e do exterior, que acompanhavam o movimento da época.

O movimento Metal nos anos 80 no Brasil adotou, pelas principais Bandas da época, a característica de cantar na lingua natal. Só pra destacar alguns nomes, podemos citar Stress, Azul Limão, Harppia, Centúrias.
Astaroth em 84

Neste cenário, o Astaroth fez história aqui no sul, lançando o LP "Na Luz da Conquista", com nove faixas, todas em português, com lançamento e produção fonográfica pela Alpha Centaurus Produtora e Pialo Gravadora e Editora Musical, produção musical por paulo Schneider e Guto(vocalista da Banda).

Formado em 82, sendo a formação clássica Guto (vocal), Ivan Zukauskas (guitarra), Marcelo Fornazier (Guitarra), Eduardo Urso (baixo) e Roberto Arbo (Batera), a Banda fazia um Heavy tradicional, onde se podia sentir influências de Iron Maiden, Judas e Sabbath, além, claro, da New Wave of British Heavy Metal.
As letras falavam de temas tradicionais do Metal tradicional oitentista (e atual também, lógico), como podemos perceber em "Invasores de Aço" ("O aço e o fogo forjaram a arma, urros de dor anunciam a derrota, ao ver tombar o inimigo na guerra, reflete a vingança e nega o perdão"), tema bem Manowar. "Deuses Vencidos" (que saiu no LP coletânea "Rock Garagem" em 1984), "Na Luz da Conquista"("Contemplo o futuro, por mais de mil anos, a força da espada será nossa lei") e temas falando sobre sentimentos e até reflexões, como a clássica "O Alienado" (que foi editada na coletânea "Porto Alegre Rock", de 85).


O Alienado é uma música que até hoje me pego cantarolando seguidamente, e que coloco como uma das minhas preferidas de todos os tempos ("Imensidades construídas me iludiam, e testemunham minha fuga a cada dia, passo a passo a criação me destruia")! E isso, as letras, era uma característica da Banda, que nesse quesito eu considerava superior a muitas Bandas da época, com temas bem escritos, que mostravam a preocupação dos músicos em levar uma mensagem interessante e nas letras falando de Deuses, guerras e espadas, jamais permitindo que soassem infantis ou caricatas.

A Banda também adotava um visual bem característico do Metal oitentista e tradicional no palco, com roupas estilo medieval, couro, tachas e tudo mais.

A produção do LP, gravado em julho e agosto de 86, em 16 canais nos estúdios da ISAEC em POA, como a maioria das produções nacionais da época, não conseguiram captar toda a força da Banda ao vivo, mas, felizmente, o registro foi feito, e é guardado como um tesouro pelos fãs, e seguidamente vejo comentários e posts em blogs e sites de Metal até do exterior de gente que cultua e curte a Banda e até tem a bolacha!!!


O meu, lembro até hoje, comprei pelo correio (vi o anúncio na pioneira revista Metal) e matei a curiosidade, que havia sido atiçada ao ouvir os sons nas coletâneas "Rock Garagem" e "Porto Alegre Rock", que também guardo até hoje, pra ouvir mais sons da Banda, já que eu não tinha como ir ver a Banda de perto, sendo que eles estiveram aqui na região na época, em Santo Ângelo, mas fiquei sabendo muito depois. Naquela época não existiam as facilidades de hoje, quando a informação anda muito mais rápido, mas era tudo mais legal.
Encarte do LP

A Banda acabou, deixou este único registro e marco histórico, os músicos seguiram por vários caminhos, sendo que alguns ainda permanecem trabalhando ativamente na área das artes.
Agora, para nossa alegria, os caras vem preparando o lançamento em CD do registro, que deve ser lançado este ano.

Além de trazer as faixas originais remixadas, trará duas faixas novas, "Semente Negra I" e "Almas Feridas", segundo informações na comunidade da Banda no Orkut.
A mixagem, assim como os baixos, estão sendo feitas por Alexandre Prokopyuk, da Banda Epitaph, e os demais membros originais também estão gravando as novas faixas.O trabalho também está sendo produzido por Paulo "Rock" Andrade, sendo que, graças a sua perseverança, convenceu a Banda do relançamento e de gravar as faixas bônus.Com certeza a nação Banger, os fãs da Banda e própria Banda aplaudem o Paulo!
Reunião em 2006

Uma bela notícia para todos os fãs, não só da Banda, mas para os admiradores do Metal nacional e será uma oportunidade para mais pessoas terem acesso a esta pérola, que ganhou muito mais valor com o tempo, porque fazer Metal nunca foi fácil, ainda mais naquela época, no Brasil e longe do centro das coisas, que sempre foi em São Paulo, e, ao lado do Stress, por exemplo, o Astaroth mostrou que o amor pelo Metal não tem fronteiras.
Agora é aguardar com ansiedade o lançamento do CD, e, quem sabe alguns shows de reunião.
Esperamos em breve, ter aqui uma matéria com o lançamento e participação das pessoas envolvidas.
Finalizo, como curiosidade, reproduzindo a frase contida no encarte do LP: "Este disco é dedicado a Clark Gable e a todas as pessoas que não acreditaram em nós."


1.Asas
2.Na Luz da Conquista
3.Réquiem para Antillus
4.Invasores de Aço
5.O Alienado
6.Ruínas da Existência
7.Dança do Fogo
8.Deuses Vencidos
9.Mentira aos Ventos


Fotos:Divulgação, blog Vintage 69 e arquivo pessoal da Banda

11 comentários:

PC disse...

Astaroth.Clássico!aguardemos o cd.poderiam regravar Deuses Vencidos também

Anônimo disse...

OOOOOOOOOOO Demorou!

Tenda do Cigano disse...

Acho fundamental este relançamento..é um resgate de uma época de ouro e forjada a ferro e fogo.. (como poderia dizer alguma letra do Astaroth)...Na verdade aqueles tempos tudo era mais dificil, desde obter bons instrumentos, lugares para shows, equipamentos)saudações e honra aos desbravadores!

Anônimo disse...

Do caralho!!! Sou ex-baterista da Panic e fiquei radiante com essa notícia, pois na época, o Astaroth era inspiração para podermos gravar o nosso primeiro LP, Rotten Church. Comprarei com certeza!
Abraços
Marcelo Russowsky

Anônimo disse...

Bah!!!

FPS disse...

Seria legal o blog mencionar e dar o devido crédito para Paulo "Dr. Rock" Andrade, o grande responsável por esta iniciativa. A pessoa que teve a idéia, e produz tal projeto através de seu selo. O cara que conseguiu convencer a banda a gravar duas faixas bônus em estúdio quase 25 anos após a gravação do LP. Um serviço de estimável valor que deve ser mencionado, afinal é um grande resgate para o heavy metal gaúcho.

Caco Road to Metal disse...

Perfeito, Paulo Andrade,merece o aplauso e agradecimento da Nação Banger, graças a ele torna-se realidade o relançamento desse clássico do Metal Gaúcho e Brasileiro!

Carlos Caco Garcia disse...

Esperamos, assim que sair o CD do Astaroth, ter uma entrevista/matéria com todo o pessoal da Banda,Paulo Andrade e demais pessoas envolvidas!

BANGERRS disse...

ASTAROTH, LENDA.

Anônimo disse...

Fiquei muito feliz em saber do cd. Gostaria de me comunicar com o Ivan. Seria isto possível?

pc disse...

pc virgem atomica muito melhor