quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Noturnall: "9", Digno de Nota 10!


Nos últimos 4 anos, a Noturnall projetou uma carreira na qual se equivale por 10 ou até 20 anos de atividade de algumas outras, apresentando trabalhos inéditos, DVD ao vivo e uma gratificante participação em um dos festivais mais importantes do planeta: o Rock In Rio, em 2015. Vislumbrando toda a sua trajetória, podemos perceber que o grupo não é apenas uma banda que produz álbuns, shows e turnês, e sim um grupo que ousa dentro do mercado musical, empregando recursos originais. E é olhando para o futuro que lançam, em diferentes formatos, “9”.    (Read English Version)

Desde a sua estreia em estúdio, a fachada musical do grupo é sustentada por uma linguagem moderna, primada por rebuscada técnica, melodia e generosas doses de peso, não deixando de buscar seu verdadeiro vulto dentro da orbe do Heavy Metal e seu lado Progressivo. Tais detalhes são mantidos e marcados aqui em “9”, e graças às influências de todos os integrantes, traz uma inspiração em caminhos semelhantes ao passado musical destes, delimitando rigidez e equilibro nas nove música que compõem o álbum.


Em questão de produção, toda a timbragem é envolvida de peso e melodia, atingindo uma sonoridade balanceada, poderosa e intrigante, a qual é ressaltada pela mixagem e masterização, que contou novamente com o esforço e dedicação do vocalista Thiago Bianchi, concretizando todo o trabalho no estúdio Fusão VM&T, de propriedade do mesmo. A capa, criada pelo artista Carlos Fides, é acarretada por atmosferas apocalípticas, enquadrando diversos enigmas a serem desvendados, centralizada pela ilustre e indispensável presença da mascote da banda.

Comparado aos dois primeiros, o quinteto explora ares diferentes, tendo aqui o álbum mais completo lançado pela banda, chegando num grau elevado de coesão, cingindo elementos vigorosos e cativantes, mediados pelas mudanças positivas que vêm enfrentando e pelo entendimento musical de todos. E Thiago Bianchi mais uma vez dando a volta por cima após a batalha contra a pancreatite. 

Iniciando o disco, “Hey” é marcada por momentos densos e robustos, com traços melodiosos e impulsionada pelo refrão empolgante, que logo é sucedido pela dinâmica e da quebra de ritmos entre Fernando Quesada e Aquiles Priester; “Change” é abastecida de peso, expedida de agressividade e vocais versáteis. Refrão marcante e boas combinações de teclado; “Wake Up” introduz vastas linhas de guitarra, que logo crescem com riffs vigorosos e por algumas rotas suaves, sendo um verdadeiro jogo de técnica, tendo a ilustre participação de Mike Orlando (Adrenaline Mob), que chegou a fazer parte da banda, por curto espaço de tempo.


“Moving On” tem seu começo ameno e cativante, bordado pelas melodias vocais, não demorando muito pra espocar com o peso das guitarras, conduzido pela boa mudança de ritmos na bateria e do lindo refrão; “Myterious” é ligada de vastos detalhes, englobando andamentos super rápidos e requintadas harmonias, resultado num Power Metal melódico orgânico e intenso; “Heart As One” possui comportamento de uma ‘Hard Ballad’, que é concentrada somente por arranjos acústicos e claros, onde cada audição, por meio das plataformas digitais, é revertida em dinheiro para o GRAAC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer). 

“What You Waiting For” abrange uma pegada mais tradicional e acessível, que surpreende pelos timbres e as linhas intricadas do baixo e do peso vindo da bateria, que é acossada pela mão do Aquiles. Destacando ainda as matizes vocais e as ótimas intervenções de teclado; “Shadows” prima por uma postura agressiva, adicionando tons baixos, arcados de múltiplas mesclas de teclado, movendo a música em ares diferentes; “Pain” possui um clima mais temperado, progressivo e melodioso, focada em caprichadas linhas de teclado e nos arranjos acústicos. 

O que é 9 poderia ser 10, pois o talento da Noturnall é pra ser apreciado com respeito e orgulho, brindando os fãs e os bons ouvintes com aquilo que mais desejam. E a prova de que é possível progredir e se reinventar a cada trabalho pode ser conferida neste mundo de superação que é “9”. 

Texto: Gabriel Arruda
Edição/Revisão: Carlos Garcia
Fotos: Divulgação

Ficha Técnica
Banda: Noturnall
Ano: 2017
País: Brasil
Tipo: Prog Metal/Alternativo
Gravadora: Independente
Assessoria de Imprensa: TRM Press
Distribuição Internacional: Rockshots Records (Itália)

Formação
Thiago Bianchi (Vocal)
Leo Mancine (Guitarra)
Fernando Quesada (Baixo)
Aquiles Priester (Bateria)
Junior Carelli (Teclado)

Track-List
1. Hey!
2. Change
3. Wake Up!
4. MovingOn
5. Mysterious
6. Hearts As One
7. WhatYouWaiting For
8. Shadows
9. Pain

Links Relacionados:

Entrevista para o Road em 2014

Contatos

     


     


Um comentário:

Ingui Evelin disse...

Parabéns pela resenha, Gabriel, animaaaaaal... Ótimo texto e muito detalhista!