segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Bad Salad: Surpreendente Desde a Primeira Audição

Álbum de estreia é um dos melhores de 2012

Se o Prog Metal já teve seu auge e passava por uma decadência, já há algum tempo nota-se que novas bandas surgem, ao redor do mundo, apostando no estilo, mesmo que possam ser comparadas com os dois maiores nomes sempre lembrados: Dream Theater e Symphony X.

No Brasil, uma boa safra tem surgido nos últimos 3 ou 4 anos. Bandas como Caravellus e Dynahead lançaram discos impressionantes, apostando numa inovação do estilo, mas sem perder as características, a saber, velocidade, técnica e letras inteligentes.

Banda tornou-se um quarteto antes d elançar o álbum

Em 2012, ficamos diante daquele álbum que, talvez, poderá vir a ser considerado uns dos melhores da cena metálica nacional lançados neste ano e, quiçá, nos últimos tempos dentro do Metal Progressivo.

Falo de “Uncivilized”, do grupo Bad Salad. Lançado em junho de forma independente, o disco da banda de Denis Oliveira (vocal), Thiago Campos (guitarra), Caco Gonçalves (bateria) e Felipe Campos (baixo) consegue, de forma muito competente e digna de banda grande, oferecer o melhor CD de Prog Metal do ano, não só da cena nacional, mas mundial.

Música tocou no nosso player por meses
Exageros a parte, a verdade é que nas suas 7 faixas, que fecham mais de 70 minutos de música, o quarteto de Brasília/DF, juntamente com a participação de César Zolhof nos teclados (que deixou a banda pouco antes do lançamento do disco) e a masterização cristalina de Ryan Smith (feita em Nova Iorque), faz a festa na criatividade, facilmente agradando quem aprecia, sobretudo, Dream Theater, sendo que em muitas passagens nota-se a clara influência do time de Petrucci e cia.

Mas o que tinha tudo para ser uma mera cópia, esbarra na ousadia do grupo e na qualidade das composições como “Crowded Sky”, que abre o álbum e é a faixa mais curta (pouco mais de seis minutos), assim como “Nemesis”, com um encaminhamento orgásmico, com o clímax no solo final de Thiago, mostrando que não possui apenas velocidade, mas feeling, soando orgânico e certeiro.
“Mourning” aposta nos ótimos teclados de César, assim como a melodia criada pelo restante da banda, com uma grande interpretação de Denis, que, se não tem um vocal revolucionário ou de grande alcance, casa perfeitamente com a proposta da banda, algo que muitas bandas do gênero pecam, buscando vocalistas mirabolantes, esquecendo-se do quadro todo, o que a Bad Salad soube valorizar. Esta tem um dos melhores refrãos do álbum. De arrepiar.

Seguem-se as não menos incríveis “The Second Calling” (com a quebradeira da cozinha Felipe e Caco), esta aumentando o peso do disco, com solos interessantes ao longo dos seus 12 minutos, e “Damned”, que segue a linha da anterior.

Após o lançamento do disco, seguiu-se série de shows pelo Brasil

Grandes momentos do disco também se exaltam em “Sights From Within”, que inicia com um dedilhado muito harmonioso, aliado à teclados na medida certa, colocam-nos num clima de maior calmaria, comprovando a sensibilidade desse grupo. De longe, a mais marcante do disco, contando com arranjos orquestrais especiais de Michal Mierzejewski (responsável pelo projeto “Symphonic Theater of Dreams”).

O outro single
Para fechar o álbum, anda melhor que a canção mais longa e grandiosa do disco, fechando magistralmente este primeiro registro. Vale citar a grande qualidade das letras e as temáticas que envolvem a relação do homem com as máquinas, morte, luto, razão e emoção, fé, etc, tudo muito bem retratado num encarte de luxo, com letras e ótimas imagens, além da capa que nos dá muito à pensar. Uma das melhores que já vi.

Bad Salad não poderia ter começado melhor. “Uncivilized” é audição obrigatória, pois é, acima de rótulos, boa música. Facilmente figurará na lista dos melhores do ano da cena nacional, pelo menos.


Texto e edição: Eduardo Cadore
Fotos: Divulgação
Assessoria: MS Metal Press

Ficha Técnica
Banda: Bad Salad
Álbum: Uncivilized
Ano: 2012 
País: Brasil
Tipo: Metal Progressivo
Selo: Independente

Formação
Denis Oliveira (Vocal)
Thiago Campos (Guitarra)
Caco Gonçalves (Bateria)
Felipe Campos (Baixo)



Tracklist
1 - Crowded Sky 
2 - Nemesis
3 - Mourning
4 - The Second Calling
5 - Damned 
6 - Sights from Within 
7 - Dawn of the Machine 

Acesse e conheça mais sobre a banda

Confira "Crowded Sky"

Ouça "Nemesis"

Nenhum comentário: